TEATRO

image1

Academia de Palhaços

Adeus, Palhaços mortos
Originada entre estudantes de Artes Cênicas da Universidade de Campinas, a Academia de Palhaços completa 10 anos de trajetória. Seus espetáculos buscam criar diálogos com tradições populares, como as do palhaço, circo-teatro, vaudeville e teatro de revista, entre outros. Sediado em São Paulo desde 2010, o grupo tem um núcleo básico, ao qual se agregam diretores e artistas convidados a cada projeto. Adeus, Palhaços mortos, adaptação da obra do romeno Matei Vişniec, faz uma reflexão filosófica sobre a carreira artística e as escolhas estéticas.

image1

Cia. do Tijolo

O Avesso do Claustro
Grupo formado originalmente da vontade de transformar em espetáculo a obra poética de Patativa do Assaré, a Cia. do Tijolo também busca inspiração no poeta e dramaturgo espanhol Frederico García Lorca. Em Avesso do claustro, a companhia faz uma profunda investigação para embasar sua homenagem a Dom Helder Câmara (1909-1999), arcebispo emérito de Olinda e Recife, grande opositor do regime militar no Brasil e defensor dos direitos humanos. A peça é uma missa profana que oferece uma releitura atual do legado deixado pelo “bispo vermelho”.

image1

Felipe Hirsch

A tragédia latino-americana
Colecionando mais de 150 prêmios e indicações ao longo de sua carreira, o diretor Felipe Hirsch juntou no palco atores de diversas nacionalidades em A tragédia latino-americana, primeira parte da obra concluída em seguida com A comédia latino-americana. As peças oferecem uma profunda reflexão sobre a realidade do continente a partir de textos literários. Em cena, os atores constroem e reconstroem o cenário a partir de enormes blocos de isopor que vão se desintegrando ao longo das apresentações, ao som de música tocada ao vivo.

image1

Grupo XIX de Teatro

Trajetória
Desde 2001 o Grupo XIX de Teatro desenvolve uma pesquisa autoral que deu origem a diversos espetáculos em espaços não convencionais. Desde 2014 estabeleceu residência na Vila Maria Zélia, localidade é tombada como patrimônio histórico, mas sob um longo e complexo processo de degradação, aspecto explorado pelo grupo: Teorema 21, um de seus últimos trabalhos, foi apresentado nas ruínas de uma escola. A criação colaborativa, a relação direta com o público e o posicionamento como agente de transformação social são elementos dessa trajetória.

image1

Os Sátyros

Trajetória
A companhia foi fundada em São Paulo, em 1989, por Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Já com o primeiro trabalho, Aventuras de Arlequim, recebeu o Troféu APCA de melhor ator (Ivam Cabral) e atriz coadjuvante (Rosemeri Ciupak), além da indicação ao Prêmio Mambembe de melhor texto (Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez). Mas foi em 1990, a partir da montagem Sades ou Noites com os Professores Imorais, que a companhia se tornaria nacionalmente conhecida. Sua trajetória é marcada pela pesquisa estética conectada com personagens cotidianos da metrópole.

Votações encerradas!