TERRITÓRIOS CULTURAIS

image1

Associação Casarão da Mariquinha

Instalado num imóvel histórico no centro de Mogi das Cruzes, o Casarão da Mariquinha promove projetos dedicados à preservação da memória cultural da cidade. Assim, coloca em diálogo o patrimônio material e imaterial, proporcionando aos seus frequentadores experiências artísticas e culturais amplas. O nome do espaço é uma homenagem à Maria de Souza Mello, a Dona Mariquinha, mãe do proprietário do casarão e um dos gestores do espaço, João Camargo.

image1

Coletivo Estopô Balaio

O Estopô Balaio é um coletivo de artistas migrantes instalados no bairro de Jardim Romano, na zona leste de São Paulo, em região limítrofe às cidades de Guarulhos e Itaquaquecetuba. Os alagamentos constantes viraram matéria simbólica para o grupo, que os relacionam ao desterro e à saudade do que deixaram para trás em seus lugares de origem. Além de seus espetáculos, promove ações de aproximação entre moradores da periferia e as bibliotecas em seu entorno, ateliês de memória e o Sarau do peixe, que acontece mensalmente.

image1

Instituto Periferia Ativa

Organização não-governamental criada e gerida pelo grupo de rapper Negredo, promove a cultura e a educação no bairro do Capão Redondo, zona sul de São Paulo. Dentre suas atividades, oferece à comunidade oficinas de leitura, aulas de vídeo e de web, brinquedoteca e a biblioteca Nego Du.

image1

Os Geraldos

O Grupo foi fundado em 2008, em Campinas, e atualmente com 5 espetáculos em repertório já se apresentou em mais de 70 cidades, de nove estados brasileiros, além de festivais nacionais e internacionais em países como Marrocos, Argentina e Peru, atingindo mais de 14 mil pessoas. Concomitante ao exercício artístico, com criação e intensa circulação dos espetáculos, os integrantes desenvolvem pesquisas de mestrado e doutorado, tendo sempre em vista o compartilhamento dos estudos, que se desdobra em projetos importantes de democratização do acesso à cultura, como o Curso de Formação de Atores e o Incubadora de Grupos Artísticos, além de desde 2013, participar do Projeto Ademar Guerra, por meio do qual contribui para o desenvolvimento de grupos teatrais, sobretudo no interior paulista.

image1

Marcha do Orgulho Crespo

Organizada pelo projeto Hot Pente e pelo Blog das Cabeludas, foi realizado pela primeira vez em 2015, na Avenida Paulista. Rapidamente se tornou um movimento nacional de valorização da estética afro-brasileira a partir da expressão estética exibida nos penteados. Tem por objetivo a valorização da identidade e da ancestralidade negra, a representatividade, a autoestima, a livre expressão do cabelo natural e, com isso, o empoderamento da mulher negra na sociedade.

Votações encerradas!